21/07/16

Replanejamento Semanal - Prof George André / Educação Física

Data prevista: 22/07/2016 a 27/07/2016

ENSINO MÉDIO / TEMA GINÁSTICA NA TERCEIRA IDADE

CONTEÚDO Desenvolver o tema Ginástica da Terceira Idade, explicando o significado, origem, benefícios e função do programa de exercícios e seu público alvo.

ATIVIDADE O que é Ginástica da Terceira Idade?  Dados populacionais; Fatores de Envelhecimento; Objetivos Gerais dos exercícios; Benefícios;

HABILIDADES E COMPETÊNCIAS Identificar, avaliar e experimentar a prática da Ginástica da Terceira Idade;

RECURSOS Sala de aula ou auditório; Aparelho de som (uso de CDs); Cadeira. mesa e computador para simulação de posto de trabalho informatizado; Sala de áudio e vídeo; Texto publicado em Blog oficial da escola; 

AVALIAÇÃO Participação nas aulas práticas; Pesquisa sobre experiências de indivíduos que tenham melhorado a qualidade de vida no seu cotidiano com a prática de exercícios físicos na Terceira Idade.

OBSERVAÇÕES Individual; "Folha separada"; Organização; Ilustração;


Prazo de entrega 27/07/2016
Nota máxima 3,5 (1,5 Participação em aulas práticas + 2,0 Trabalho de pesquisa)

GINÁSTICA NA TERCEIRA IDADE

A prevenção de doenças relacionadas a idade, como doenças cardíacas e doenças ósseas, aumentam a longevidade das pessoas. Estilos de vida mais ativos, acompanhados de exercícios físicos adequados podem reduzir em até 30% (Trinta por cento) de todas as mortes relacionadas a problemas cardíacos, câncer e diabetes em adultos mais velhos.

Em 2003, os EUA já tinham 35 milhões de idosos, de 292 milhões de habitantes. Em 2014, o Brasil já tinha cerca 26 milhões de idosos de um total de 200 milhões de habitantes.

AVALIAÇÃO FÍSICA OU FUNCIONAL

Há cerca de 45 (quarenta e cinco) anos atrás as avaliações para prática de exercícios físicos enfatizavam a performance e o alto desempenho, hoje a avaliação também mensura principalmente a saúde de indivíduos. Dentre as variáveis importantes para avaliar a relação entre a saúde e aptidão física de indivíduos, destaco os testes aeróbios (capacidade cardíaca e respiratória), adipometria (percentual de gordura em relação ao peso total), perimetria (medidas de circunferência e estrutura óssea), estatura e peso corporal.

Entre o fim da adolescência e os 30 (trinta) anos de idade, temos o ápice do desempenho fisiológico (talvez por isso 30 anos seja considerado a flor da idade), após esse período a capacidade para exercer funções declina. Por exemplo, dos 30 (trinta) aos 80 (oitenta) anos há uma redução de 10% (Dez) a 15% (Quinze) das funções nervosas, e 40% (quarenta) das funções respiratórias. Apesar da queda do desempenho, os exercícios físicos colaboram com redução de até 25% (vinte e cinco) dos efeitos do processo de envelhecimento.

SISTEMA MUSCULAR

Entre 25 (vinte e cinco) e 80 (oitenta) anos, há uma redução de 40% (quarenta) a 50% (cinquenta) por cento da força muscular até mesmo em homens e mulheres sadios.

SISTEMA NERVOSO

Cerca de 10% (Dez) de redução nas funções nervosas podem provocar declínio nas funções básicas de um idoso, tornando os reflexos mais lentos.

SISTEMA CARDIOVASCULAR

Em indivíduos que praticam exercícios aeróbios ao longo da vida, a capacidade cardiovascular não impede o declínio das funções do sistema, porém o desempenho dos que são fisicamente ativos é maior do que dos sedentários.

ESTRUTURA ÓSSEA

A OSTEOPOROSE (OSTEO = OSSO / POROSE = POROS) é o problema ósseo mais comum no processo de envelhecimento, principalmente em mulheres que ingressam na menopausa.

E por que as mulheres são mais acometidas?

Um processo natural que marca a redução da fecundidade feminina é o fim da menstruação (AMENORRÉIA). Essa interrupção remove o efeito protetor do ESTROGÊNIO (Hormônio feminino, que ajuda a regular ciclo reprodutivo, favorece absorção de cálcio no intestino e reabsorção de cálcio ósseo) tornando as mulheres mais vulneráveis a perda de cálcio e a lesões ósteomusculares. Se houver uma perda de 5% (cinco) de massa óssea, eleva o risco de 40% (quarenta) de fraturas.

TREINAMENTO COM RESISTÊNCIA

E a prática de exercícios moderados e regulares, de Treinamentos de resistência (Musculação, Ginástica em academia, Hidroginástica e/ou Ginástica da Terceira Idade), pode reduzir a velocidade destes processos naturais contribuindo para o retardamento dos processos naturais de envelhecimento. O sedentarismo produz perdas significativas na qualidade de vida no processo de envelhecimento.

Prof.George André
Graduação em Licenciatura e Bacharelado Ed.Física - UFRURALRJ
Especialização em Educação Física Escolar UFF
Docente em Ed.Física - SEEDUC/RJ 

BIBLIOGRAFIA

COAD, Legislação Trabalhista e Previdência Social  - Informativo Semanal 50/2003 52/2006
Instrução Normativa 98 INSS-DC 05/12/2003 Rio de Janeiro, RJ

Apostila sobre Ginástica Laboral / Physical Manager

McArdle, William  & Co. Fisiologia do Exercício 5ª edição Rio de Janeiro,RJ Ed. Guanabara Koogan SA 2003


Fattini, Dangelo Anatomia Humana Sistêmica e Segmentar 2ª edição Rio de Janeiro,RJ Atheneu 2001

Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, IBGE Perfil dos idosos responsáveis pelos domicílios do Brasil Rio de Janeiro 2002